Arquivo de julho \29\UTC 2009

Enquanto o tempo não passa…

Sinto falta das olheiras. E do tempo que havia conversa o suficiente para o avançar da madrugada. Mas a vida e a rotina nem sempre nos permite ter tudo, de forma que temos que nos adaptar. E sobretudo, nos reinventar para que continuemos sempre estimulantes,  sendo alvos de curiosidade e interessantes aos olhos do outro já habituados com a mesma visão.

Nossa Canção – Vanessa da Mata

Olha aqui
Preste atenção
Essa é a nossa canção
Vou cantá-la seja aonde for
Para nunca esquecer
O nosso amor
O nosso amor…

Veja bem, foi você
A razão e o porquê
De nascer esta canção assim
Pois você é o amor
Que existe em mim…

Você partiu
E me deixou
Nunca mais você voltou
Prá me tirar da solidão
E até você voltar
Meu bem eu vou cantar
Essa nossa canção…

Veja bem, foi você
A razão e o porquê
De nascer esta canção assim
Pois você é o amor
Que existe em mim…

Você partiu
E me deixou
Nunca mais você voltou
Prá me tirar da solidão
E até você voltar
Meu bem eu vou cantar
Essa nossa canção…

Tá acabando…

Última semana na minha preguicinha boa de férias…

myspace graphics

myspace graphics

Óh, que lástima!

21.07.09

3 meses.

Eu não devia  me lembrar tanto disso. Posso não prometer não sentir dor agora. Mas prometo ficar bem e continuar seguindo adiante. E  por isso coloco uma musiquinha para me lembrar de que o amor ficou.

Essa música era dele e já foi dedicada aqui um ano antes. E vai continuar tocando enquanto eu viver.

Not too late – Norah Jones

E lá vamos nós!

mulher-maravilha

Lendo um post do blog  B.I. Internacional sobre o espaço da mulher dentro das empresas e do mercado de trabalho em geral, me atentei para alguns trechos que recortei e coloquei por aqui. O post na íntegra está no blog e é muito bom.

Estatísticas recentes indicam que os homens continuam tendo mais oportunidades de trabalho e melhores salários, com ou sem crises. E se de um modo geral as oportunidades de trabalho diminuíram para ambos os sexos nos níveis inferiores de renda, principalmente por falta de capacitação e treinamento, nos níveis médio e superior, o poder econômico das mulheres cresceu muito. A mulher já representa, nos Estados Unidos, metade da força de trabalho (48%) e, enquanto houve uma retração em torno de 7% para salários masculinos, houve um aumento em torno de 11% para as mulheres nos últimos anos. E as mulheres capacitadas e bem preparadas já constituem o segmento mais crescente da sua força de trabalho. E embora se diga que mais mulheres estão trabalhando para aumentar a renda familiar, são nas famílias de renda mais alta que isso ocorre com mais frequência. Há cerca de 30 anos, quanto mais alto o salário do marido, menor era a chance da mulher trabalhar.

(…)

Mas vejamos quais as características femininas que parecem contribuir para um espaço crescente nas empresas e quais as maiores dificuldades que as mulheres encontram nessa caminhada.

MULHERES

capacidade de relacionamento com os outros, de cuidar e se preocupar com os outros;
• dependência/interdependência (o que você quer que eu seja para você/o que eu posso para mim mesmo);
• capacidade de amor, amizade e troca;
• ser mãe e assumir esse papel;
perceber os sentimentos e humores dos outros;
ter família e carreira;
• especialização de papéis na família: dona de casa e envolvimento com filhos; (em muitos casos também provedora)
• relatividade de julgamentos morais (em função de alternativas);
• pensamento contextual

HOMENS

• capacidade de autonomia pessoal;
• independência (o que eu quero ser fazer para, por e com você);
• capacidade de amor;
• amizade e interesse comunitário;
• ser agressivo, ter sucesso, realizar;
carreira e autonomia de trabalho;
•    papel na família: provedor (em alguns casos donos de casa e envolvimento c/filhos)
•    julgamento moral em termos absolutos (certo ou errado);
•    pensamento formal

Os homens lutam para preservar a independência e evitar o fracasso. Utilizam relacionamentos e conversas como meios para troca de informações (papo – informação). Estabelecer uma rede de conexões e até de amizades é um meio de se manter posicionado, não ficar para trás. As hierarquias são estabelecidas através de competições por poder e autoridade. A habilidade de formatar um modelo acurado de si mesmo e operá-lo eficientemente, que é a inteligência intrapessoal é mais próprio do homem.

As mulheres lutam para preservar a intimidade dos relacionamentos, evitar o isolamento, formar uma rede de apoio e atingir consenso. Conversas são maneiras de estabelecer relacionamentos (papo- relação). Flexibilidade, criar empatia, capacidade de delegar, capacidade de relacionamento com e de motivação de pessoas, compartilhar fazem parte da mulher. A habilidade de entender o outro para poder trabalhar em cooperação, que é a inteligência interpessoal faz parte da mulher.

A formação profissional essencial para qualquer papel que venha a assumir poderá ser mais ou menos intensa, dependendo da posição almejada, mas requisitará esforço e empenho e não irá diferir da dos homens almejando posições semelhantes. A competição irá envolver capacitação e empenho. Terá de ser conquistada pelo seu valor.

Viram só meninas? Como as coisas realmente funcionam? Gostei muito das características das mulheres, descritas pela texto. Achei extremamente fiéis em relação à maneira como nós mulheres lidamos, não só com o mercado de trabalho, mas também com nossas relações pessoais. No texto em questão, essas características são descritas até como positivas para o trabalho, mas por diversas vezes, até no relacionamento pessoal isso pode ser algo negativo. Pelo menos no meu ponto de vista.

Quando comparei tais características entendi exatamente porque surgem tantos conflitos nessa relação homem e mulher. Porque vai ser assim tão diferentes um do outro em outro lugar! Só complicação.

Porém, independente disso é bom que os homens se cuidem e comecem a aprender um pouquinho com o exemplo das mulheres, porque em matéria de empenho, dedicação e cuidado com o outro, as mocinhas ultimamente têm dado um banho nos rapazes.


Dica: Livros para Todos

ebook

Uma colega da faculdade me deu a dica e eu repasso. Estou maravilhada com o site do Projeto Livros para Todos. Eu já tinha entrado em vários sites para baixar livros, mas só encontrava livros clássicos e mais antigos. Nesse site estão disponíveis livros como os da série Crepúsculo (com exceção do atual lançamento, hehehe), quase todos os da Marian Keyes (que eu inclusive já baixei, pq eu não sou ferro, rsrs) e vários livros lançados há pouquíssimo tempo. E o melhor: totalmente gratuito e fácil de baixar. 🙂

Se você é como eu, ou seja, ama ler e é uma compulsiva-devoradora-de-livros mas anda com o din din faltando na carteira para comprar um novo toda semana, dá uma passadinha lá e pode se deliciar à vontade.

Fica a dica: Projeto Livros para Todos. 😉

Correndo atrás do que é meu

Post longo. Se quiser ler e compartilhar meus pensamentos, legal. Vou ficar feliz. Se estiver com preguiça, sem problemas, sei como é. =D

E começou a ladainha de correr atrás daquilo que é meu…

Estou caminhando para o penúltimo semestre da faculdade e já pensando no que me aguarda em agosto, quando meu projeto de TCC será minha realidade, de fato.

Eu sempre fui do tipo preocupada-estressada-dedicada-perfeccionista-e-que-faz-trocentas-coisas-ao-mesmo-tempo-meeeeeesmo-não-tem-jeito, mas agora as circunstâncias realmente pedem para que essa minha característica seja bem aproveitada. E estou tratando de fazer meus planos.

Depois de ouvir que meu projeto inicial era realmente muito bom, lindo-maravilhoso-blá-blá-blá, MAS (sempre tem um porém antes dessa conversinha toda não é?) muito caro e não adequado para o TCC e sim para um mestrado (imagine só! heehehhe)… Tive que tirar meu time de campo e repensar em outra coisa. Fazer o quê, nem sempre fazemos aquilo que queremos, principalmente se você ainda não chegou aos 30 e poucos anos e não saiu do patamar de universitário. Leia universitário = pobre-dependente.

Então, depois de ver meu humilde sonhozinho se esfacelando, lá vou eu investir em uma idéia que não necessariamente é a minha. No entanto, sei que posso lucrar muito com ela, ehehehehhe hehehehe. 😀 Não que eu seja uma cretina-aproveitadora das idéias alheias… Nada disso, apenas aproveitei a oportunidade que me foi dada. E olha, devo dizer que, se existe algo que aprendi nesses últimos meses foi a aproveitar as oportunidades que me são concedidas.

Não, nada daquela baboseira arcadista “Carpe Diem” que  em geral as pessoas costumam usar apenas como desculpa para justificar seus atos inconsequentes, como se fosse proibido pensar no amanhã. Bobagem. Estou me referindo a aproveitar a oportunidade que lhe surge hoje, para que assim, você possa fazer bem-feito no amanhã e desfrutar um pouquinho do seu sucesso e colher bons frutos.O que há de errado nisso?

Imediatismo não funciona comigo, já desisti. Quem me conhece deve saber bem disso…

Mas, como eu ia dizendo… Resolvi aproveitar a oportunidade. Refazer minhas estratégias e planos.  E vamos ver no que vai dar. Vai ser uma jornada um pouco longa, e cansativa, no entanto, vou tentar não fazer dela um drama de novela mexicana. Esses últimos meses já apresentaram um roteiro inteirinho dedicado a esse tipo de drama, e quero me poupar um pouco disso.

Não prometo coisas impossíveis, como não surtar na TPM, não chorar quando a pressão for muito grande e não estressar porque o namorado ficou muito tempo sem viajar para me ver. Francamente, ninguém, mulher, em sã consciência, prometeria coisas absurdas como essas. 😉

Mas, prometo tentar ficar boazinha. Ser legal. Relaxar de vez quando. Tentar não levar tudo ao pé da letra (é, eu tenho problemas com isso). Ignorar algumas coisas com as quais eu geralmente me aborreço (eu disse apenas algumas coisas…), aprender a apertar a tecla dane-se, quando necessário. E claro, aprender a não esperar demais das pessoas  e assim parar de sofrer sem necessidade. Seja com com pessoas de forma geral, seja com colegas da faculdade, seja com aqueles que eu amo. E ponto final.

Vou tentar entender que, mesmo quando eu me sentir estranhamente sozinha, na realidade eu não estou só. Eu tenho a mim mesma, e antes de mais nada, tenho a Deus. Se eu tenho Ele, eu tenho tudo.
E seja o que Ele quiser. Já que estou na estrada, é bom começar a andar…

Da existência…

Acreditem,  as pessoas que vivem em função de provar a inexistência de certas coisas, bem como tentar convencer os demais a desacreditarem nisto também, certamente se sentem muito incomodadas com a presença real daquilo que elas julgam inexistente.

Por qual razão eu penso desta maneira?

Bem, aquilo no qual eu não acredito, não me incomoda. É indiferente a mim. Só as coisas nas quais acredito de fato, conseguem me incomodar, ou mexer em meu íntimo de alguma forma.

Aquele que diz não acreditar em Deus e adora atacar a fé daqueles que acreditam, tentando convencê-los do contrário por meio de comentários indigestos, em minha opinião, parece não estar muito seguro do que acredita. Para ele  Deus não existe, então lhe bastaria  ter a certeza disso. Para quê copiar a estratégia de ação exclusiva de Deus ao tentar “evangelizar as pessoas” com a certeza dele? Será que nem nesse aspecto esta pessoa consegue ser inovadora?

Deixa-se  incomodar demais, por algo, que para ele, simplesmente não existe. Então, se Deus não existe, por que se dá ao trabalho de se incomodar?

Se Deus, de alguma maneira, é algo que te incomoda, caro amigo,  pode acreditar, Ele existe de alguma maneira ou de outra para você.

E isso é tão fantástico! 🙂


Flickr Photos

Da série: Fotos Estranhas I

Mais fotos
julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.