Arquivo para junho \26\UTC 2007

Aqui estou

São exatamente 20:45, e estou sentada em frente a um computador dentro do laboratório da faculdade. A minha frente, vejo roteiros e mais roteiros de relatórios a serem feitos. Projeto de pesquisa. Afinal, não foi o que eu sempre quis? Pois bem. Rs. E ainda quero. Mas neste exato instante, meu corpo deseja insistentemente por nada mais, nada menos que: um banho, e cama. E que os céus digam amém…

Anúncios

Tire a poeira, lustre se necessário.

Reabri aquelas portas que fechei por algum tempo. Reli aquelas linhas escritas. As palavras ditas. Lembrei-me dos sorrisos compartilhados. Do encantamento. Da satisfação. Alegria do encontro. E felicidade espontânea. Olhos brilhantes.
Durante um tempo estava me esquecendo de todas essas coisas. Apagando todo o brilho delas com toda essa rotina desbotada e sem graça. Com tantas circunstâncias ingratas. Estava me esquecendo de como era um sorriso de orelha a orelha. O sabor de uma trufa. Satisfação com coisas simples.
Será que por algum momento fiquei tão desbotada, afinal? Será que meu sorriso tentou se atrofiar? E por alguns instantes, eu quis me esquecer para assim me proteger melhor? Proteção inútil essa…
Reli aquelas linhas escritas. As palavras ditas. A elas, não há como resistir. Dei um sorriso de orelha a orelha. Encantei-me como se fosse a primeira vez. E no auge da minha espontaneidade, fiquei feliz pela consciência de que certas coisas não são esquecidas. Não são perdidas. E jamais perdem seu encantamento em particular.
Dei um polimento. O brilho voltou.E com ele, felicidade espontânea. Brilho nos olhos. Sorrisos e trufas. Será que ainda posso querer compartilhá-los?

Toc Toc!

Hello! Is there someone here? Just nod if you can hear me…If can hear me…

Time- Pink Floyd

Adoro. E eis que meus dias podem ser traduzidos nesta letra…Quem disse que cansaço e rotina não podem ser…música? Para isso, nada melhor do Pink Floyd. São para aqueles dias em que você está cansada por demais analisar as coisas. A música em seus ouvidos é o bastante.

Ticking away the moments that make up a dull day
As horas passam marcando os momentos
Que se vão, que formam um dia monótono
You fritter and waste the hours in an offhand way.
Você desperdiça e perde as horas
De uma maneira descontrolada
Kicking around on a piece of ground in your home town
Perambulando num pedaço de terra
Na sua cidade natal
Waiting for someone or something to show you the way.
Esperando alguém ou algo
Que venha mostrar-lhe o caminho

Tired of lying in the sunshine staying home to watch the rain.
Cansado de deitar-se na luz do sol
De ficar em casa observando a chuva
You are young and life is long and there is time to kill today.
Você é jovem e a vida é longa
Há tempo de viver o hoje
And then one day you find ten years have got behind you.
E depois, um dia você descobrirá
Que dez anos ficaram para trás

No one told you when to run, you missed the starting gun.
Ninguém te disse quando correr
Você perdeu o tiro de partida

So you run and you run to catch up with the sun, but it’s sinking
E você corre e corre para alcançar o sol
Mas ele está indo embora no horizonte

And Racing around to come up behind you again.
E girando ao redor para se levantar
Atrás de você outra vez
The sun is the same in a relative way, but you’re older
O sol é o mesmo,de certa forma,
Mas você está mais velho
Shorter of breath and one day closer to death.
Com o fôlego mais curto
E a cada dia mais próximo da morte

Every year is getting shorter, never seem to find the time.
Cada ano está ficando mais curto
Nunca parece encontrar tempo.
Plans that either come to naught or half a page of scribbled lines
Planos que tampouco deram em nada
Ou em meia página de linhas rabiscadas
Hanging on in quiet desparation is the English way
Suspensos em um desespero quieto
É a maneira inglesa
The time is gone the song is over, thought I’d something more to say
O tempo se foi, a canção terminou
Pensei que tivesse algo mais a dizer

Home, home again
Lar, meu lar novamente
I like to be here when I can
Eu gosto de estar aqui quando posso
When I come home cold and tired,
Quando venho para casa com frio e cansado,
It’s good to warm my bones beside the fire
É bom aquecer meus ossos ao lado do fogo
Far away across the field
Muito longe do outro lado do campo
The tolling of the iron bell
O badalar do sino de ferro
Calls the faithful to their knees
Chama os fiéis a ficarem de joelhos
To hear the softly spoken magic spells
Para ouvirem as suaves “palavras mágicas faladas”

Transbordar-se

Quando tudo o que se sente as vezes pode ser resumido em vazio, e certa vontade de nada, torna-se complicado escrever tantas coisas. Contudo, confesso que tentei…
Se ao menos eu fosse corajosa para encher a taça e fizesse com que tudo transbordasse… Se eu fechasse meus olhos e pulasse sem medo. Eu transbordaria. Transbordaria, se mais uma vez insistisse em ser generosa, e doasse sonhos, sem esperas por recompensas. Transbordaria se desse muito do pouco que sou, e do melhor que tento ser. Transbordaria se acolhesse a tudo isso com cuidado, zelasse e cultivasse com mãos de afeto. Principalmente se cultivasse com mãos de afeto.Talvez essa vontade de nada acabasse. E tudo aquilo que sempre me pareceu tão vazio, de repente, adquiriria o aspecto de pelo menos “meio cheio”. Com um pouco mais de esforço, transbordante.

Texto escrito entre Agosto/Setembro 2006.

Receitinhas:Chocolate Quente!

Essa receita é uma daquelas típicas trocadas entre alunas de Nutrição, durante  conversas prolongadas na cantina. Dicas entre as “comadres”, rsrsrs… Testada e aprovada. 😉

Bom, para fazer qualquer chocolate quente, segue-se uma receita-base, bem simples. Tudo que você precisa é leite, chocolate em pó e maisena. O ideal que seja aquele chocolate mesmo, aquele “dos Padres” como eu costumo chamar o chocolate em pó da Nestlé. Mas, eu conheço e muito bem a realidade das despensas, rsrs, e sei que provavelmente você nunca vai ter um desses dando sopa no seu armário no meio da noite. Eu, por exemplo, nunca tenho.  Então, pode sim usar o bom e velho achocolatado: Nescau, Toddy, Quick, Garotada, Gury, etc, etc, etc…Qualquer um do seu gosto.

Coloque o leite para aquecer em uma panela, e adicione o chocolate a gosto. Eu nunca uso medidas, porque afinal, elas só servem para o laboratório de dietética e restaurante industrial. Em casa, é no “olhometro” mesmo! Mas lembre-se que deve ficar bem escuro, caso contrário fica sem graça, e sem gosto. Vá mexendo o leite e o chocolate até levantar fervura. A maisena deve ser dissolvida separadamente, com um pouquinho de água, ou leite. A quantidade depende do quão cremoso você quer seu chocolate. Comece sempre com uma colher de chá, e aumente, caso queira algo, digamos, mais consistente. Mas atenção: adicione sempre a maisena dissolvida, nunca diretamente no chocolate, caso contrário, vai formar grumos. E isso definitivamente não pode acontecer. E ao adicioná-la, vá devagar, e sempre mexendo.

Com seu chocolate quente pronto, agora sim, a dica das “comadres”. Na Cacau Show você pode comprar pequenas barras de chocolate (cerca 20g acredito) dos mais variados tipos. Compre o tipo Belga. É chocolate com raspas de laranja. Derreta essa barra em banho-maria ou simplesmente corte em pedacinhos e adicione ao seu chocolate quente. Os únicos grumos que você deve sentir são os pedaços de chocolate derretendo em sua boca, juntamente com o aroma de laranja. Nham, nham.  😛

O chocolate tipo Belga, pode ser substituído pelo Suíço, pelo aromatizado de Café, Avelã…Há inúmeras opções a sua escolha. E a quantidade também varia conforme quantas pessoas serão servidas. Particularmente, não uso mais do que duas. Feito seu chocolate, aproveite! 😉

 

P.S: Jamais tente derreter a barra no microondas por falta de paciência, como esta pessoa que vos escreve… Isso porque o potinho de vidro rachou ao meio quando tentei da última vez. Portanto, crianças, não tentem fazer o mesmo em casa! Ehauhauahau… 🙂

 

Pensando aqui com meus botões…

Eu definitivamente não gosto do estado atual do meu blog: totalmente largado, entregue as teias de aranha, poeira. Significa que não tenho tido tempo para pensar e raciocinar direito a respeito das coisas. Das minhas coisas. MAU sinal. Quando isso acontece geralmente tenho a impressão de que estou deixando os dias da minha vida passar em branco…

 E afinal, o que é uma sensação dessas para alguém sempre tão apaixonada por palavras? Não é lá muito agradável, isso eu garanto, rs.

Não gosto de páginas em branco. Argh.

Eu desejo mais. Quero linhas completamente preenchidas.


Flickr Photos

junho 2007
S T Q Q S S D
« maio   jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

RSS Twitter

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.